Tamanho do texto
Todo o site em até 6x no cartão
Entregamos em todo o Brasil

FORTEO CANETA INJETAVEL COM 3ML

ELI LILLY

COMPRAR FORTEO CANETA INJETAVEL COM 3ML

Atenção! Não aceitamos trocas ou devoluções de produtos refrigerados.

de R$ 3.403,78 por R$ 3.312,22 3x de R$ 1.104,07
Preço para SP: 3.312,22

Desculpe-nos, nosso estoque para este produto esta esgotado.

indicado no tratamento da osteoporose com alto risco de fratura Associada à exposição prolongada ao tratamento com glicocorticóide sistêmico em homens e mulheres.
Nome do Produto: FORTEO CANETA INJETAVEL COM 3ML
SKU: 14673
Código EAN: 7896382704697
Registro Ministério da Saúde: 1126000790015
Princípio Ativo: TERIPARATIDA
Fabricante: ELI LILLY
SAC Fabricante: 0800-701-0440
E-mail Fabricante: SAC_BRASIL@LILLY.COM

Mais informações sobre o produto:

Descrição

As células do nosso corpo estão se renovando constantemente, inclusive as células responsáveis pela fabricação dos ossos. Para se ter uma ideia, a cada 10 anos, mais ou menos, o esqueleto se renova por completo. As células de ossos novos surgem e as células dos ossos antigos são absorvidos. Aos 20 anos de idade, nosso esqueleto não está completamente formado, ainda faltam 10% para completar todo o processo. Isso irá ocorrer nos próximos anos. Por isso é importante ingerir cálcio desde a infância, quando os ossos estão em plena formação. Leite e seus derivados (queijos, iogurtes, etc), são as fontes principais e vão ajudar chegar à idade adulta com ossos mais fortes e com boa reserva de cálcio. É preciso também, expor-se ao sol para fixar a vitamina D no organismo e fazer exercícios físicos. As células que produzem os ossos, chamadas de osteoblasto e as que fazem a reabsorção do tecido ósseo, denominadas de osteoclasto, estão em equilíbrio por volta dos 35 anos até os 45 anos. Ou seja, há harmonia entre as células que produzem novos tecidos ósseos e as células que absorvem velhos tecidos ósseos. Não há perda nesses casos. Após os 45 anos as células de osteoclasto (fazerm a absorção) produzem em um ritmo mais intenso. Em contrapartida os osteoblasto (produzem os ossos) diminuem a sua produção. Esse desequilíbrio gera uma perda óssea na ordem de 0,5% ao ano. Em 20 anos, o percentual chega a 10%, considerado pela medicina, dentro dos padrões. Em mulheres após a menopausa, o quadro fica mais drástico e acelerado. A perda pós-menopausa chega a 25%, devido principalmente, à diminuição do hormónio estrógeno, que ajuda na reposição óssea. Com perda tão acentuada, os ossos ficam mais porosos e frágeis e o risco de fratura é grande. Um simples impacto pode causar problemas sérios. Um aceso de tosse, por exemplo, pode quebrar ossos. As partes ósseas mais propensas a fraturas são o colo do fêmur, vértebras da coluna vertebral, pulsos e bacia. O envelhecimento da população brasileira e os avanços da medicina, acentuaram o quadro da osteoporose entre a população adulta no país. E a osteoporose muitas vezes, chega silenciosa e o estado de quem tem a doença só é descoberto ao sofrer alguma fratura. Os casos de fratura na fase adulta são comuns, devido à instabilidade gerada pela idade, que pode causar desequilíbrio e queda. Algumas fraturas são graves e podem deixar sequelas por toda a vida ou então, levar a óbito. Por isso, é importante que as mulheres que estão na menopausa façam o exame de densitometria óssea para saber se os ossos apresentam muita porosidade. O exame é simples, não é invasivo e consiste em um raio X. O diganóstico é bastante preciso para identificar a osteoporose. Se identificada a doença, o uso de medicamento, como o Fortéo, contribui para diminuir o alto risco de fraturas. Fortéo ajuda na produção de novos ossos e aumenta a densidade óssea, além de deixá-los mais resistentes, dimiuindo o risco de fratura. Fortéo é indicado às mulheres que estão na pós-menopausa e também para homens. Fortéo é administrado via subcutânea e deve ser aplicado diariamente, preferencialmente no mesmo horário para tornar-se um hábito e não correr o risco de esquecimento. Fortéo pode ser administrado juntamente com alimento ou bebida (não alcoólica), se desejar. Para diminuir o risco de fratura, Fortéo deve ser administrado de acordo com a recomendação médica, que passará todas as informações de acordo com o estado de cada paciente.

Bula

.
Painel do Usuário Página Inicial